Você ainda é importante, mas…

Ilustração por: David Neri – Clique aqui para conhecer sua page

Você ainda é importante pra mim.

Só que se eu falo isso vão pensar que ainda te amo, e pelo amor de Deus, não tem nada a ver! Já passou tempo demais, e meu coração realmente já superou toda aquela decepção e amargura, mas você é importante.

É, e eu desejo que continue assim. Não tive muitos amores, então se meu coração bateu mais forte por você, resolveu te amar, eu não quero simplesmente te apagar da minha vida. Quero guardar, como uma parte do passado, mas que foi presente, e eu não jogo presentes no lixo.

Eu não sei ser dessas pessoas que amam tanto, e no outro dia passou. Não. Amo um tanto pra vida inteira, de modo que, se não durou, a sua importância durará.

E não, a gente nem se fala mais, eu sei. A gente não se vê nem nada, mas se me falarem que você passou mal, eu vou me preocupar. Se falarem que você realizou aquele sonho, eu irei ficar feliz. 

A gente passou. Ficamos lá atrás. Num tempo bom que não volta mais porque ficou ruim. Mas ainda levo comigo aquela sua mania de olhar de lado, aquele sorriso encantado, o abraço apertado, os conselhos, e o dia em que a gente se beijou intensamente. Porque isso faz parte de mim.

Não voltaria. Não ficaria contigo de novo, não abraçaria nem beijaria novamente. Mas guardo.

Eu sou um pedacinho de cada amor que já tive, e sinceramente, não estou nem um pouco a fim de me desintegrar só porque virou moda fingir que não se importa, fingir que esqueceu um ano em um dia, fingir que beijo não tem sentimento e que pessoas são descartáveis.

Você vacilou, assim como os outros amores que vieram depois de você e não permanecem comigo, ou eu errei. Mas a vida nos mostra o porquê. O tempo sara. A gente volta a sorrir, e a correr.

Então é exatamente isso, você sempre vai refletir algo em mim. Eu nunca vou fingir que não aconteceu nada. 

As pessoas sempre nos marcam. Nas lembranças, nas cicatrizes, nas circunstâncias e nos acasos.

Posso te encontrar no metrô amanhã, ou na frente do banco daqui 20 anos. Ainda não saberei o que fazer. Se devo te dar oi ou não, e não dou, porque a gente não se fala mais mesmo… E você sabe, se quiser que eu fale, diga primeiro. Eu ainda irei mexer no cabelo, com a boca tentando reprimir a surpresa, os olhos olhando de um lado a outro, e uma das mãos, talves no celular. Desejando não ter te encontrado, mas no fundo… Bem no fundo… Agradecendo por isso. Porque te conheço e sei se você está bem, e jamais irei te desejar o mal.

Então eu pego o metrô, ou entro no banco, e a gente finge que nada aconteceu. Enquanto o coração faz a cabeça lembrar de algo de nós.

E a gente finalmente entende que existem amores pra vida inteira, que não duram mais de 1 ano. E a gente finalmente aprende a agradecer por eles não terem durado.

Porque você pode ter sido a primeira melhor pessoa que eu conheci, ou a segunda, a terceira… Mas se você foi embora, é porque alguém melhor está prestes a chegar.

O destino não erra!”

Anúncios

Deixe sua opinião :-)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s